Notícias mercado

Compartilhe nas redes sociais:

O consumidor quer saber a origem do alimento, afirma Tereza Cristina

 

Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento participa de evento com empresários e avalia principais desafios da área

 

A ministra Tereza Cristina, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, disse na manhã desta quinta-feira (17/6) que os principais desafios da área são melhorar a rastreabilidade dos alimentos produzidos no Brasil e reduzir o desperdício.

 

“Nós temos que prestar muita atenção no consumidor, tanto o interno quanto o lá de fora. O que é que eles querem? Cada vez mais, querem alimentos mais seguros. Tanto em termos de sanidade quanto de rastreabilidade. Esses são hoje alguns dos maiores desafio para a cadeia nacional de abastecimento”, avaliou a ministra durante painel promovido pela Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS).

 

“Hoje, o consumidor quer saber a origem do alimento, onde ele foi produzido, de que maneira foi produzido. Então, nós precisamos também ampliar a participação da agricultura familiar [no contexto de rastreabilidade], fazer com que ela tenha uma comercialização melhor e que ela chegue aos pontos de abastecimento com mais eficiência e produzindo cada vez melhor”, continuou Tereza Cristina.

 

A ministra da Agricultura participa do 1º Fórum da Cadeia Nacional de Abastecimento, promovido nesta quinta-feira (17/6) de maneira virtual pela Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS).

 

Combate ao desperdício

O desperdício de alimentos foi outro ponto que concentrou a atenção dos participantes do evento, incluindo o ministro da Economia, Paulo Guedes. Junto com João Roma, da Cidadania, os dois ministros anunciaram a criação de um grupo de trabalho com o objetivo de apresentar, a curto prazo, propostas regulatórias para reduzir o desperdício e direcionar alimentos que vão para o lixo para programas sociais.

 

Estima-se que até 30% dos alimentos produzidos no Brasil sejam desperdiçados ao longo da linha de produção e consumo. Segundo o WFP (Programa Mundial de Alimentos), no Brasil, são 41 mil toneladas de comida jogadas fora por dia enquanto um a cada sete brasileiros passa fome.

 

O diálogo dos ministros com o setor privado

A iniciativa reúne ministros e lideranças da cadeia de abastecimento e do mercado de capitais. Entre os convidados estão Paulo Guedes, ministro da Economia; João Roma, ministro da Cidadania; Rodolfo Nardez Sirol, presidente do Conselho da Rede Brasil do Pacto Global; e Daniel Balaban, diretor do Programa Mundial de Alimentos do Centro de Excelência Contra a Fome Brasil (WFP), da Organização das Nações Unidas (ONU).

O ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente, havia confirmado presença, mas não apareceu.

 

O encontro virtual está organizado em seis painéis, que abordam os seguintes temas: “A dimensão e a importância da cadeia de abastecimento nacional”, “A origem, significado e importância do ESG”, “Impacto socioambiental”, “Governança corporativa no contexto ESG”, “Cases de sucesso da cadeia de abastecimento” e “Posicionamento institucional da cadeia de abastecimento para ESG”.

 

Redação SuperHiper 

Outras Notícias

?>