Notícias

Compartilhe nas redes sociais:

Medidas restritivas nos supermercados

A Associação Brasileira de Supermercados publicou uma nota relatando os impactos sofridos pelo setor em razão de determinações restritivas estabelecidas por municípios e estados em todo o país.

Confira abaixo a nota da entidade:


NOTA OFICIAL - COVID-19

O setor supermercadista brasileiro tem sofrido com medidas restritivas durante a pandemia do coronavírus (Covid-19), seja na venda de produtos ou no funcionamento das lojas, estabelecidas por meio de decretos municipais e estaduais em algumas localidades do país. E que podem causar prejuízos no abastecimento do setor, gerar aglomeração de pessoas nos supermercados, entre outros problemas.

A Abras, que representa um dos maiores setores da economia, com 89,8 mil lojas, e responsável por 5,2% do PIB, tem atuado para que a legitimidade do reconhecimento, por lei, da essencialidade do setor supermercadista seja mantida em todos os âmbitos: nacional, estadual e municipal.

Desde o início da pandemia os supermercados buscaram se adaptar à nova realidade do país por meio de protocolos que visam a segurança e a saúde de clientes e colaboradores. E atuado para evitar ações que possam prejudicar os consumidores em um momento delicado da nossa história, como as práticas abusivas de preços pelos fornecedores.

Como representante de um setor que gera mais de 1,8 milhão de empregos diretos e mais de 5 milhões indiretos, ressaltamos a importância de um trabalho conjunto com órgãos governamentais visando o bem dos brasileiros. É momento de união de empresários supermercadistas e governantes para manter o abastecimento de alimentos funcionando, e para que atitudes equivocadas não gerem mais problemas à população.

Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS)

9/6/2020

Outras Notícias