Notícias

Compartilhe nas redes sociais:

Mesmo após aposentadoria, gerente de compras investe em qualificação

Antônio José Heitor, conhecido como Pepino no setor e por toda Guaçuí, é gerente de compras do Super. Conrado e, no ano passado, aos 59 anos, decidiu investir em uma faculdade.

Antônio José Heitor, conhecido como Pepino, de 60 anos, é gerente de compras do Supermercado Conrado, que possui unidades nos municípios de Guaçuí, Alegre e Bom Jesus do Norte. Atuando no setor supermercadista durante toda sua vida profissional, que começou ainda quando era muito jovem, ele continua trabalhando mesmo após a aposentadoria.

Casado há 36 anos e pai de quatro filhos, Pepino é a prova de que garra e vontade de vencer passam de uma geração para outra. A filha mais velha, Estella, de 36 anos, é a primeira pedagoga surda a exercer a profissão no Espírito Santo. Já Fabrício, de 34 anos, tem quatro faculdades, e Paula, de 27 anos, é empresária e está terminando a faculdade de Pedagogia. O caçula, Vitor, tem 25 anos e está fazendo faculdade na área ambiental. À noite, o jovem atua como pizzaiolo.

De que forma se deu a sua inserção no setor?

Na verdade, eu sou mineiro, e desde cedo precisava ajudar em casa. Aí mudei para Guaçuí e o primeiro lugar onde procurei emprego foi no supermercado Irmãos Lucindo. Eu já gostava de vender, porque eu vendia picolé na rua, jabuticaba e até esterco bovino para as donas de casa colocarem no jardim. Sempre gostei de vender, gosto bastante de conversar. Mineiro não tem essa dificuldade.

Como você avalia a experiência de atuar no setor supermercadista?

Se eu não trabalhasse em supermercado, iria querer trabalhar em supermercado. Gosto de trabalhar na área, de mexer com o povo, de atender, de vender. Aqui no Conrado, estou há 14 anos.

Qual é o principal desafio ao exercer a sua profissão no setor supermercadista?

Hoje, o desafio é a alta dos preços, e eu estou no setor de compras. Como comprador, conseguir preço está muito difícil. Há uns itens que se comprarmos hoje, amanhã já estarão mais caros. Está uma situação difícil.

O que te motiva? O que te inspira na execução do seu trabalho?

Eu sou um cara que está sempre sonhando. Quero sempre melhorar no serviço e em tudo o que eu faço. Depois de 59 anos, eu fui fazer faculdade. Estou fazendo Administração. Meus filhos todos têm faculdade e falei que iria fazer. Eu não tinha terminado o ensino médio. Fiz a prova do ensino médio, passei e decidi fazer faculdade. Isso tudo no ano passado.

BOTÃO-NOTICIAS-SITE

Outras Notícias

?>